quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Terremoto no Haiti... grande tragédia rouba a atenção de todo o mundo. Saiba um pouco mais sobre os terremotos.

Todos do mundo estão ligados á tragédia que aconteceu no Haiti nesses últimos dias.

Com população de cerca de 10 milhões de habitantes, o Haiti é o país mais pobre do hemisfério ocidental, de acordo com a CIA. A população sofre com mortes provocadas por doenças como a AIDS, além de problemas causados pela falta de saneamento.
Uma das milhões de vítimas do terremoto no Haiti foi a dona Zilda Arns. Ela, médica pediatra e sanitarista, fundadora e coordenadora nacional da Pastoral da Criança, Organismo de Ação Social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Nasceu no dia 25 de agosto de 1934, em Forquilhinha, Estado de Santa Catarina, Sul do Brasil. Filha de Gabriel Arns e Helena Steiner Arns. Irmã de Dom Paulo Evaristo Arns, cardeal arcebispo emérito de São Paulo. Viúva (1978), é mãe de cinco filhos: Rubens (Médico Veterinário), Nelson (Médico), Heloísa (Psicóloga), Rogério (Administrador de Empresas) e Silvia (Administradora de Empresas).
Zilda como já dito, fundadora e coordenadora nacional da Pastoral da Criança combateu a fome e a mortalidade infantil de milhares de crianças. Foi indicada ao prêmio Nobel mas para isso percorreu um longo caminho.
Essa linda história de vida e muitas outras tiveram um fim trágico devido ao terremoto que aconteceu no Haiti.
Já no 3º dia após a tragédia foram enterrados 15 mil habitantes e na terça – feira do dia 19 o governo haitiano anunciou que o terremoto de 12 de janeiro deixou 75 mil mortos, 250 mil feridos e um milhão de desabrigados.
Todas essas pessoas inocentes foram vítimas de uma catástrofe natural que será discutida mais detalhadamente a seguir.
Acompanhe algumas explicações,e informações sobre os terremotos. Uma das muitas catástrofes naturais infelizmente existentes.
  • O que é um terremoto?
O terremoto é um abalo violento do solo que dura de 1 a 2 minutos. O chão começa a tremer e provoca o desmoronamento de casas, os móveis caem e os vidros das janelas quebram. Em casos mais violentos os prédios desmoronam e pontes são destruídas, provocando assim, muitas vítimas.
  • Como é formado um terremoto?
A terra é formada por camadas: a hidrosfera (de água), a atmosfera (de gases) e a litosfera (de rochas). A litosfera é a camada mais rígida da terra e divide-se em partes menores chamadas placas tectônicas. Essas placas tectônicas se movimentam lentamente, gerando um processo contínuo de esforço e deformação nas grandes massas da rocha. Quando esse esforço supera o limite de resistência da rocha, faz com que ela se rompa liberando parte da energia acumulada que é liberada sob forma de ondas elásticas, chamadas de ondas sísmicas. Essas ondas podem se espalhar em todas as direções, fazendo a terra vibrar intensamente, ocasionando os terremotos.
  • Quais as consequências de um terremoto?

Entre os efeitos dos terremotos estão a vibração do solo, abertura de falhas, deslizamentos de terra, tsunamis, mudanças na rotação da Terra, além de efeitos deletérios em construções feitas pelo homem, resultando em perda de vidas, ferimentos e altos prejuízos financeiros e sociais, como o desabrigo de populações inteiras, facilitando a proliferação de doenças, fome, etc.

  • É possível prever um terremoto? Caso seja possível; como?
Apesar de todos os esforços dos cientistas, a previsão dos terremotos é ainda embrionária e deverá permanecer assim durante muito tempo. Os terremotos ocorrem ao longo de falhas, quando a energia acumulada pelo estresse entre elas é liberado abruptamente.
O que se sabe, é que cidades inteiras acomodadas sobre as regiões críticas, podem a qualquer momento serem devastadas pelas ondas sísmicas, mas até o presente momento não é possível saber quando.
  • Estando presente em um terremoto é possível tomar alguma atitude que possa te salvar? (subir em algum lugar...)
- Se estiver dentro de casa, proteja-se debaixo de uma mesa ou escrivaninha para se proteger de impactos das coisas que podem cair. Se puder, saia o mais rápido possível para um lugar aberto e afaste-se de paredes e prédios.
- Nunca utilize elevadores, você pode ficar preso e não é raro os casos de incêndios em terremotos.
- Se precisar sair de um local em que está ocorrendo um incêndio, coloque um pano (toalha, lenço, camisa, etc) sobre o nariz e boca. Tente achar a saída com a cabeça o mais próximo do chão que conseguir, a fumaça vai ficar mais concentrada nas áreas mais altas.
- Uma dica para achar a saída é seguir a direção da corrente de ar frio.
- Quando estiver nas ruas tente se afastar de fios de alta tensão e postes.
O mais importante é não entrar em pânico. Tente agir com a cabeça fria e procure sempre um lugar aberto.
Sites em que retirei as respostas sobre terremotos:
Matéria feita por...
Ju Bucheroni

7 comentários:

Professora Lara disse...

Oi Ju, adorei a matéria... gostei do final onde você explica algumas coisas que geralmente não lemos nas matérias sobre esse terremoto. Parabéns!!!! Saudades...

Carlos Alberto disse...

Minha Doce Florzinha do Pântano

Maravilhosa matéria do ponto de vista técnico, mas principalmente o aspecto humano que vc abordou com tanto cuidado e carinho.

Pra variar mais uma valiosíssima contribuição.

beijos

Papai

Arte&Reciclagem, ReceitasSaúde e ReciclagemdasLetras disse...

Ju, bela matéria. Volte sempre q sempre q posso venho te ver. Bjão
Mi

Pablo Nogueira disse...

Oi Ju, bacana o seu blog, mas acho que você podia colocar posts menores ou editá-los de forma a dividir um grande texto em dois. Hoje em dia o leitor quer textos cada vez mais curtos, objetivos. O segredo do jornalismo são os 5 c's: correção, concisão, coesão, criatividade e coerência. Sorte com o blog !!!

Alex Alonso disse...

vc escreve mto bem

ceci disse...

Ju,
achei mt legal vc escrever sobre isso, pois apesar de não estar presente no cotidiano dos brasileiros, temos que estar atentos para ajudar de alguma forma nossos vizinhos(q naum são mt vizinhos, mas... hsashushuashu).
Ate ju,
bjuss

carol fr. disse...

Também acho que deveria fazer posts mais curtos... Mas o blog está muito bom! Você escreve muito bem ;D